segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

TÉCNICAS ESCOTEIRAS



Materiais para acampamento

     É muito importante que todo o material, individual e coletivo, necessário para o acampamento, seja preparado e organizado pelo Sênior e Guias com cuidado e atenção, afim de que não falte nada e para que não comprometa o andamento das atividades ou o bem estar do grupo.
     Preparamos uma relação com os mais importantes itens que devem estar no seu material de acampamento. Utilize esta relação para ajudar a preparar a tua própria lista adicionando tudo aquilo que você costuma levar sempre, assim, quando você precisar arrumar sua mochila não precisará ficar preocupado em estar esquecendo alguma coisa e certamente será muito mais prático e rápido.


     Dicas
- Sempre leve em conta o tipo de acampamento que estará participando, substitua e adicione itens quando necessário seguindo as orientações de seu Chefe.
- Em acampamentos volantes e jornadas muito cuidado com o excesso de material, leve apenas o essencial.
- O peso total da mochila não deve ultrapassar 1/5 do seu peso.
- O material deverá estar identificado de preferência. Pode usar o nome, iniciais ou alguma marca própria para não perder nada.
- Não esqueças de colocar a quantidade de roupas de acordo com a duração do acampamento e com o clima.
- Todo o material deverá estar organizado em sacos impermeáveis (de preferência), de acordo com o tipo (Individual, Cozinha, Higiene, etc), dentro da mochila. Pode-se embalar, no final, todos num saco plástico forte e resistente quando há risco de chuva.
- Para os Monitores: Tenha sempre esta lista em mãos para entregar aos novos Elementos da Patrulha antes de um acampamento. Esta será uma ótima forma de orientação.
     Material Individual:
- Uniforme Completo
- Meias
- Roupas íntimas
- Camisetas
- Calções/bermudas
- Calça
- Roupa para atividades ("Roupa de Guerra")
- Agasalho
- Cobertura para o sol (boné, chapéu)
- Calçado
- Capa de Chuva
- Sacola para roupa e calçado sujos
- Roupa de banho
- Saco de dormir
     Material de Higiene:
- Escova de dentes
- Pasta de dentes
- Escova de cabelo ou pente
- Shampoo (mínimo possível)
- Sabonete (neutro/biodegradável)
- Desodorante
- Toalha de banho/toalha de rosto
- Papel Higiênico


     Material de Cozinha:
- Alimentos (ver orientação da programação e/ou Chefia)
- Material de cozinha (ver relação de Patrulha)
- Caixa de fósforos
- Copo/ Prato (preferência plástico)
- Talheres (garfo, faca, colher)
- Cantil
     Outros materiais:
- Faca de mato/ Canivete
- Lenços de bolso
- Lanterna (pilhas extras)
- Caneta/ Bloco de anotações
- Máquina fotográfica (com filme/pilhas)
- Documentos pessoais
- Kit de Primeiros Socorros (Patrulha)
- Bússola
- Estojo simples de costura (alfinetes, linha, agulha)
- Repelente contra insetos
- Protetor Solar


Nós Rapel

Existe uma grande variedade de nós e laços. A maioria é de grande utilidade para determinados fins, enquanto outros são apenas decorativos. Seria interessante e divertido conhecer todos porém, na prática, é mais importante conhecer a fundo os nós verdadeiramente úteis para o seu fim particular, conhecer sua aplicação correta e saber fazê-los sob circunstâncias adversas. Isto é uma verdade principalmente no montanhismo onde a sua vida depende de nós bem feitos.
     Esta seção apresenta os nós mais utilizados no montanhismo e também mostra esquematicamente a execução de cada nó.
     É muito pouco provável que apenas com uma leitura desta seção se consiga aprender a executar bem estes nós. O aprendizado só vem com a prática e por isso é importante treinar a execução de cada um dos nós apresentados com uma corda ou cordelete e assim adquirir alguma experiência que com certeza evitará contratempos na hora da escalada. 
     Oito Duplo
     O oito duplo é um dos principais nós utilizados em escaladas.
     Feito pelo meio da corda, ele serve principalmente para rebocar material, encordar um participante ou fixar a corda em um mosquetão. Esta forma pode ser utilizada no lugar da azelha simples, apresentando a grande vantagem de ser mais fácil de se desfazer após ser submetido a uma carga elevada ou quando molhado.
     Feito pela ponta da corda, o seu principal uso é o de encordamento do guia ou do último participante da cordada. Esta forma também pode ser usada para fixar a ponta da corda diretamente em um grampo ou árvore. Para fazer este nó é necessário fazer antes o oito simples e então acompanhá-lo com a ponta da corda no seu sentido inverso.
     Feito desta forma, o oito duplo também serve para emendar duas cordas em um rapel mais longo, mas é preferível usar o pescador duplo que é um nó menos volumoso e tem menos chance de se enganchar durante o recolhimento da corda.
     Em todos estes casos é sempre bom deixar uma folga de pelo menos um palmo e meio de ponta de corda, arrematado com um nó de frade.
oito simples
Oito simples - nó de partida para o oito duplo pela ponta da corda.
oito pelo meio da corda
Oito duplo pelo meio da corda.
oito duplo pela ponta da corda e arremate final
Encordamento com oito duplo pela ponta da corda e arremate final.
     Prusik
     Este é um nó auto-blocante, ou seja, sob tensão ele trava e quando frouxo ele corre "facilmente". Em resgates, ascensões por uma corda fixa ou mesmo em cabo de aço, o prusik é muito utilizado e quase sempre essencial. Ele também pode ser utilizado para evitar que a corda desça quando você estiver rebocando uma carga pesada (ou mesmo um acidentado) enquanto você descansa.
     Muitos acidentes ou quase acidentes já aconteceram porque os participantes não conheciam o prusik ou não tinham as cordinhas para o caso de uma necessidade. Por isso, é imprescindível que cada participante tenha duas ou três cordinhas e saiba usá-las.
     A cordinha utilizada para este nó deve ter aproximadamente a metade do diâmetro da corda principal, tendo suas pontas emendadas com um pescador duplo ou um nó duplo. Quanto mais se aproximem os diâmetros, menos eficiente o prusik será.
     Ele é normalmente feito com duas voltas, como mostra a figura, mas no caso de escorregar, pode ser utilizado com três ou mais voltas. É importante verificar que o nó de emenda da cordinha não atrapalhe o prusik nem fique na extremidade inferior onde o mosquetão será preso.
     Existem outros nós que podem ser utilizados para o mesmo fim como por exemplo o nó de Machard e variações com a utilização de um mosquetão.
Prusik
     Pescador Duplo
     Nó utilizado para emendar duas pontas de uma mesma corda, como um cordelete para prusik ou de duas cordas diferentes, como em um rapel mais longo, por exemplo.
     Este é um nó seguro e exige menos esforço para ser desfeito do que o nó duplo (mais usado para fitas).
      Para cordas de rapel, é importante deixar uma folga de pelo menos um palmo e meio nas pontas  para maior segurança.
pescador duplo
Uso do pescador duplo na união de duas cordas para rapel. A última imagem exibe o aspecto do nó visto pelo outro lado.
     Volta do Fiel
     Chamado simplesmente de fiel este nó é a forma mais rápida de se fixar a corda, podendo ser reajustado ou desfeito com facilidade.
     A volta do fiel é um nó muito fácil de se fazer e muito útil em uma escalada, como por exemplo quando se deseja fixar a corda do participante sem soltar a segurança ou quando desejamos fazer uma solteira de comprimento variável, podendo mudar o seu comprimento sem soltar a segurança. Com um pouco de prática, pode-se fazê-lo rapidamente com uma mão só. Normalmente o fazemos pelo meio e utilizamos um mosquetão, mas é também muito importante e útil saber fazê-lo pela ponta.
     Feito pelo meio da corda ele serve para fixar a corda em um mosquetão ou pé-de-galinha.
     Feito pela ponta e com um bom arremate de segurança, ele serve para fixar a corda em uma árvore, por exemplo.
fiel pelo meio da corda
Fiel pelo meio da corda.

fiel pelo meio da corda
Fiel pelo meio de uma corda, sem tirá-la do mosquetão
fiel pela ponta da corda
Fiel pela ponta da corda
     Azelha
     O nó azelha é um nó forte e confiável. É muito utilizado durante a escalada para fixar a corda ou para rebocar material.
     Seu grande inconveniente, no entanto, é ser difícil de desfazer após ser submetido a grande tensão e/ou numa corda molhada. O nó oito duplo ameniza esse inconveniente e é portanto preferível.
     Falcaça
     Apesar de não ser usado diretamente na escalada, este nó é muito útil e deve ser aprendido pelos alunos do CBM. Ele serve para arrematar a corda após ser enrolada, facilitando o seu transporte e manuseio quando não utilizada.
     Após enrolar a corda, deixe uma volta mais curta para o ajuste final e reserve uma braçada de corda para executar o nó como mostra a figura.
     Termine o nó passando a ponta da corda pela alça e ajustando-o com firmeza, para evitar que o nó se desfaça.
falcaça arrematando uma corda enrolada no 'vai-e-vem'
Falcaça arrematando uma corda enrolada no "vai-e-vem"
     Nó de Fita ou Nó Duplo
     O nó de fita é um nó usado para emendar as pontas de uma fita, criando-se um anel de fita que pode ser usado como costura ou como fita solteira.
     Faz-se um nó simples em uma das pontas da fita e depois, com a outra ponta, segue-se esse nó pelo caminho inverso. O nó de fita deve ser ajustado para que as fitas fiquem todo o tempo paralelas e com folgas de pelo menos três dedos em cada ponta.
     Para uma solteira pode-se usar uma fita de 260 cm a 300 cm, que após dobrada e emendada deve ficar com cerca de 110 cm a 130 cm. Para costuras médias, usa-se uma fita de uns 160 cm, que após dobrada e emendada ficará com 60 cm, podedo ser levada a tiracolo.
     Se o nó for aplicado em uma corda ou cordelete, em vez de em uma fita, o nó muda de nome e passa a se chamar nó duplo. Deve-se ter muito cuidado com o nó duplo neste caso, pois ele possui uma forma correta e outra errada! A forma errada é insegura e pode se desfazer com o uso.
     A menos que você tenha muita familiaridade com o jeito certo e o errado do nó duplo, para emendar as pontas de uma corda ou cordelete prefira sempre o pescador duplo ou o oito duplo, ambos confiáveis e facilmente identificáveis.

    Código Morse

    Samuel Morse (1791-1872) foi o inventor do código com o seu nome. Quando em 1832 principiou o projeto da construção de um telégrafo não imaginava as dificuldades que teria de enfrentar, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa onde lhe negaram, inclusive, a patente da invenção
         Finalmente, em 1843, conseguiu um financiamento do governo americano para a construção de uma linha telegráfica entre Washington e Baltimore.
         No ano seguinte deu-se a primeira transmissão e o sucesso foi tal que se formou uma companhia que cobriu o território americano de linhas telegráficas. Quando em 1860 Napoleão III lhe concedeu um justo prêmio de reconhecimento pela invenção, já nos E.U.A e na Europa estavam instalados numerosos aparelhos "morse". Na altura da sua morte o continente americano era já cruzado por mais de 300 mil kilometros de linhas.
         O código Morse representa os caracteres através de "pontos" e "traços" correspondendo estes a impulsos elétricos e resultando daí sinais acústicos ou luminosos de uma certa duração. Assim, e tomando o ponto como unidade, este tem a duração de cerca de 1/25 seg. sendo um traço idêntico a 3 pontos. O espaço dos sinais da mesma letra é de um ponto. Entre duas letras o espaço é de três pontos (ou um traço ...) e entre palavras de 5 pontos.
         Devido à evolução tecnológica o código Morse está cada vez mais em desuso.
         Decore algumas letras do alfabeto morse para passar a sua mensagem .
         Você pode decorar algumas palavras importantes e curtas como:
    SIM ... .. _ _ ou simplesmente S ...
    NÃO _ . . _ _ _ _ ou simplesmente N _ .
    JÁ . _ _ _ . _
    SOS ... _ _ _ ... 

    Alfabeto Morse
        A     ._    N       _.    1     ._ _ _ _
        B     _. . .    O      _ _ _    2      .._ _
        C     _ . _ .    P      . _ _ .    3      ... _ _
        D     _ ..    Q       _ _ ._    4        .... _
        E      .    R       . _ .    5        .....
        F      .. _ .    S         ...    6        _ ....
        G     _ _ .    T          _    7        _ _ ...
        H     ....    U        .._    8       _ _ _ ..
        I       ..    V       ... _    9      _ _ _ _ .
        J      . _ _ _    W     . _ _    0    _ _ _ _ _
        K      _._    X    _ .. _    ?      .. _ _ ..
        L      . _ ..    Y      _ . _ _    ,     _ _ .. _ _
        M     _ _    Z       _ _ ..          . ._ _._
     

    Pontuação:
    Ponto ._._._
    Virgula _ _ .. _ _
    Dois pontos _ _ _ ...
    Ponto e virgula _._._.
    Interrogação .._ _ ..
    Exclamação _ _ .._ _
    Sinal de igual _..._
    Traço de fração _.._.
    Porcentagem ._ _._._


    Algumas abreviaturas:
    55 - Sucesso !
    73 - Saudações !
    88 - Amor e beijos !
    ABT - Sobre, com relação a...
    ADR - Endereço
    AGN - De novo
    AM - Modulação de amplitude.
    ANT - Antena
    AR - Fim da mensagem
    AS - Aguarde
    BK - Break (pede entrada)..
    BK - Interrupção
    BT - Pause (break para o texto).
    BTR - Melhor.
    C - Esta letra significa: a sua repetição está certa.
    CFM - Confirme
    CL - Saindo do ar (clear).
    CLD - Chamei. Chamou.
    CLG - Chamando.
    CNDX - Condições.
    CNT - Não posso. Não pode.
    CQ - Chamada geral.
    CUAGN - Vejo você de novo.
    CUL - Vejo você mais tarde.
    CW - Onda contínua. Radiotelegrafia.
    DE - De (alguém).
    DN - Para baixo.
    DR - Caro (amigo).
    EEEEEE etc. - sinal de anulação ou erro.
    ES - E (algo, alguma coisa).
    FB - Excelente (fine business).
    FER - para (alguém)
    FM - De (alguém).
    G - Acuse a recepção repetindo
    GA - Boa tarde!
    GB - Até logo.
    GD - Bom.
    GE - Boa noite !
    GE - Boa tarde
    GLD - Feliz
    GM - Bom dia !
    GN - Boa noite ! (despedindo-se).
    GND - Terra.
    GUD - Bom
    HI - Riso. Risada.
    HPE - Espero.
    HR - Aqui
    HV - Tenho.
    HW - Como? Como copiou?
    HW? - Como me escuta?
    K - Convida qualquer estação a transmitir.
    KN - Convida estação específica a transmitir
    NIL - Nada
    NR - Perto de.
    NW - Agora
    OB - Old boy (rapaz velho).
    OM - Radioamador (old man).
    OP - Operador.
    PSE - Por favor...
    PT - Ponto.
    PWR - Potência (do transmissor).
    R - Mensagem recebida
    RIG - Equipamento da estação.
    RPT - Repita
    RX - Receptor.
    SIG - Sinal
    SOS - talvez a seqüência mais conhecida que significa sinal de perigo
    SRI - Desculpe.
    STN - Estação.
    SUM - Algum
    SWL - Radioescuta
    T - Usada para indicar a recepção de cada uma das palavras do texto.
    TKS - Grato ! Agradecido !
    TMW - Amanhã
    TNX - Grato ! Agradecido !
    TR - Transmita.
    TTTTTT etc. - Sinal de reconhecimento.
    TU - Agradecido a você
    TVI - Interferência em Televisão
    TXT - Texto.
    U - Você
    UD - Sinal de repetição. Emprega-se para obter a repetição de parte ou a totalidade da mensagem.
    UR - Seu
    URS - O seu ...
    VFO - Oscilador de freqüência variável
    VY - Muito
    W - estou impossibilitado de ler a sua transmissão em virtude de a luz não estar em condições ou mal apontada
    WD - Palavra.
    WDS - Palavras.
    WID - Com.
    WKD - Trabalhou, trabalhei.
    WKG - Trabalhando.
    WPM - Palavras por minuto.
    WRD - Palavra.
    WX - Tempo (meteorológico).
    XYL - Senhora
    YL - Mulher solteira (moça nova).
    YL - Senhorita
    YR - Ano.
    Código "Q" ( mais usado )
    QRA - Qual é o nome de sua estação? O nome de minha estação é ....
    QRL - Você está ocupado? Estou ocupado, favor não interferir.
    QRM - Minha transmissão está interferida? Interferência na transmissão (ou recepção).
    QRN - Você está sendo perturbado pela estática? Perturbação por estática.
    QRO - Devo elevar a potência? Potência elevada de transmissão.
    QRP - Devo baixar a potência? Potência baixa de transmissão.
    QRQ - Devo transmitir mais rápido? Transmissão rápida.
    QRS - Devo transmitir mais lentamente? Transmissão lenta.
    QRT - Devo parar de transmitir? Pare de trasmitir.
    QRU - Tem algo para mim? Não tenho nada para você.
    QRV - Você está pronto? Estou pronto.
    QRX - Quando você me chamará de novo? Favor aguarde.
    QRZ - Quem está me chamando? Você está sendo chamado por ....
    QSD - Minha manipulação é defeituosa? Manipulação defeituosa.
    QSJ - Dinheiro (entre radioamadores).
    QSL - Pode você confirmar a recepção? Confirmo a recepção (cartão QSL).
    QSO - Contato entre duas estações.
    QSP - Pode você retransmitir para ....? Retransmito para .....
    QSY - Devo mudar para outra freqüência? Mude para outra freqüência.
    QTH - Qual é a sua localidade? Minha localidade é .....
    QTR - Qual é a hora exata? A hora exata é .......


    Fogão Aéreo

    No dia 30/08 (Encontro 21), a Tropa Sênior-Guia realizou a atividade de construção de um fogão aéreo, que consiste da montagem de um fogão de barro sob uma estrutura de taquara para ser usado em acampamentos longos ou com chuva, pois é mais confortável para cozinhar e também pode ser melhor abrigado das inteméries em dias de chuva.


    A estrutura consiste de uma pioneiria de taquara fixada no chão, sendo revestido com, no mínimo, 10cm de barro (com mais de 70% de argila) em baixo e aos lados, para após ser colocada a chapa de metal. Para colocar a chapa deve-se primeiro fazer o fogo para o barro secar e dar sustenção para a chapa. Feito isso é só usufruí-la.


    Veja as imagens:
    Montagem da pioneiria de taquara
    Patrulha recebendo a ajuda do Chefe Inho
    Elaboração da fogueira para endurecer o barro
    Fogão da Patrulha Kailash com Chefe Wilson
    Fogão da Patrulha Tapuia




    Sinais de Pista


    pista.gif (34875 bytes)


    MONTAGEM DE CONTEÚDO .: IVAN SANTOS